Israel aprova terceira dose da vacina contra a Covid para pessoas com baixa imunidade 

O Ministério israelense da Saúde aprovou a aplicação de reforço com uma terceira dose da vacina contra o coronavírus, para pessoas com baixa imunidade, diante do aumento de casos com a disseminação da variante Delta, segundo matéria do Times of Israel,.
O governo já havia anunciado a intenção de adotar a medida neste domingo (11) para pessoas com baixa imunidade. No entanto, o reforço para a população em geral ainda está sendo avaliado, segundo matéria na Deutsche Welle.
O país enfrenta uma nova alta de casos da doença, e metade dos 46 pacientes internados atualmente em estado grave por complicações do coronavírus haviam sido vacinados. Cerca de 5,7 milhões dos 9,3 milhões de moradores de Israel tomaram ao menos uma dose do imunizante.
Os ministros da Saúde, Nitzan Horowitz, e da Defesa, Benny Gantz, visitaram nesta segunda-feira o novo complexo de testes de coronavírus no aeroporto Ben-Gurion, foco da entrada da nova onda de Covid-19 no país, de acordo com matéria de Rossella Tercatin, no Jerusalem Post.
Horowitz disse que adultos com sistema imunológico debilitado que receberam duas doses do imunizante da Pfizer-BioNTech poderão receber uma terceira dose. Em um primeiro momento, porém, serão usadas doses em estoque do imunizante da Moderna, que também utiliza a tecnologia de mRNA (RNA mensageiro).
Israel vem utilizando quase exclusivamente a vacina da Pfizer-BioNTech, mas os estoques devem acabar no final do mês. Neste domingo, o primeiro-ministro, Naftali Bennett, disse durante reunião de gabinete que negociou com o CEO da Pfizer, Albert Bourla, a antecipação de um novo lote de vacinas, que deve chegar em 1º de agosto.