Foto: Maya Alleruzzo/AP

Israel diz que vacinação aumentou de forma significativa proteção contra a Covid-19 no país

Dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde de Israel mostram que as duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech aumentaram significativamente a proteção contra a Covid-19 no país e diminuíram as chances de hospitalização por causa da doença.

Apenas 317 de 715.425 pessoas que inicialmente receberam a segunda dose da vacina em Israel contraíram o vírus após receberem duas doses da vacina, mostram os dados divulgados pelo governo. Entre esses infectados, apenas 16 precisaram ser atendidos em um hospital.

O estudo original da Pfizer mostrou que a vacina tem uma eficácia de 95% em prevenir infecções após a aplicação das duas doses.

Dos 834 pacientes com sintomas graves da doença com 60 anos ou mais, 56% não foram vacinados, 42% receberam apenas uma dose e em 2% já foram aplicadas as duas doses. Entre pacientes com sintomas graves com menos de 60 anos, 16% receberam a primeira dose e 1% o reforço recomendado pela fabricante.

Israel pretende ser o primeiro país a vacinar a maior parte de sua população até março. Dos cerca de 9 milhões de habitantes do país, 2,84 milhões já receberam uma dose da vacina. O reforço já foi administrado em 1,49 milhão de pessoas, segundo o Ministério da Saúde.