Ministro anuncia que estrangeiros vacinados contra a Covid-19 terão permissão para entrar em Israel em maio

Os estrangeiros vacinados terão permissão para entrar em Israel em grupos a partir de 23 de maio, segundo anunciou o Ministério da Saúde nesta terça-feira.
Os turistas precisarão se submeter a um teste de PCR para coronavírus antes de entrar no avião e outro teste de PCR e sorológico quando desembarcarem no Aeroporto Ben-Gurion para confirmar que estão vacinados contra a Covid-19 ou se recuperaram do vírus.
Será estabelecido um limite para o número de turistas que podem entrar por dia.
“Israel é o primeiro país vacinado e os cidadãos israelenses são os primeiros a desfrutar desse benefício”, disse o ministro da Saúde, Yuli Edelstein. “Depois de abrirmos a economia, é hora de facilitar o turismo com cautela. A abertura do turismo é uma etapa importante para uma das indústrias que foi particularmente prejudicada durante a pandemia de coronavírus. Continuaremos a examinar a flexibilização das medidas em todas as áreas de acordo com os dados de morbidade”, completou o ministro.
“Chegou a hora de Israel aproveitar a vantagem de ser um país seguro e saudável e reabilitar a economia e a indústria do turismo”, ressaltou a ministra do Turismo, Orit Farkash-Hacohen.
“Somente a abertura do turismo internacional será capaz de reabilitar não só o setor de turismo, mas toda a economia, com o funcionamento de restaurantes, rede hoteleira, guias, transporte de passageiros e muitos outros setores que podem finalmente retornar para ganhar a vida com dignidade”, disse ela. “Vou continuar a pressionar por um retorno total do turismo, o que ajudará muito a economia israelense e proporcionará empregos de que muitos hoje precisam”.
Israel registrou menos de 300 casos por dia na última semana. Cerca de 217 pessoas testaram positivo para Covid-19 nesta segunda-feira, com 0,4% dos 60 mil testes realizados apresentando resultados positivos, um índice em linha com os dias anteriores e semelhante ao de maio passado.
O número de pacientes graves também diminuiu ainda mais e ficou em 240, o menor desde julho. O número total de mortos desde o início da pandemia registrado na manhã desta terça-feira era de 6.305.

Foto: REUTERS, RONEN ZEVULUN