George Chernilevsky/Wikimedia/CC BY-SA 3.0

Míssil lançado da Síria atinge o sul de Israel; IDFs investigam por que o sistema de defesa falhou

As Forças de Defesa de Israel (IDFs) estão investigando por que o sistema de defesa falhou em interceptar um míssil terra-ar disparado da Síria que caiu no sul de Israel na madrugada desta quinta-feira.
O míssil sírio explodiu no ar, lançando fragmentos, com partes caindo na comunidade de Ashalim, a cerca de 40 quilômetros do reator nuclear de Dimona, sem causar feridos ou danos significativos.
Pouco depois da 1h30 desta madrugada de quinta-feira, caças israelenses realizaram uma série de ações aéreas contra alvos na região do Golã, do lado sírio. Em resposta, as unidades de defesa aérea da Síria dispararam um grande número de mísseis antiaéreos, especialmente mísseis SA-5, contra as aeronaves israelenses, de acordo com a mídia estatal síria.
O radar israelense detectou que pelo menos um dos SA-5s – também conhecidos como mísseis S-200 – estava em uma trajetória que o faria cair no deserto de Negev, no norte, o que fez com que sirenes fossem acionadas e levou as tropas de defesa aérea israelenses a disparar um míssil interceptor.
De acordo com as IDFs, o interceptor não conseguiu derrubar o míssil antiaéreo sírio, que tinha uma ogiva de 200 quilos. Os militares disseram que abriram uma investigação sobre o caso.
Pedaços do projétil foram recuperados de Ashalim e outras partes caíram numa piscina da comunidade local.
Moradores de Jerusalém e do centro de Israel relataram terem sentido vibrações de uma explosão. Não ficou claro se foi causado pelo impacto do míssil sírio no solo ou pela tentativa fracassada de interceptação.
Em resposta ao lançamento do míssil terra-ar, os militares israelenses realizaram uma segunda rodada de ações aéreas na Síria, visando o sistema de defesa sírio, incluindo a bateria que disparou o SA-5 que atingiu o sul de Israel.
A mídia estatal síria informou que quatro soldados ficaram feridos na ação israelense. Os meios de comunicação sírios relataram que um dos quatro soldados morreu em consequência dos ferimentos, mas fontes oficiais sírias não confirmaram a informação..
Embora sejam projetados principalmente para interceptar aeronaves e projéteis no ar, os mísseis SA-5 são capazes de causar danos consideráveis se atingirem o solo em virtude de seu tamanho.
Em 2019, em um caso semelhante, um míssil SA-5 sírio que foi disparado contra um jato israelense caiu no norte de Chipre, causando uma grande explosão e iniciando um incêndio.

George Chernilevsky/Wikimedia/CC BY-SA 3.0