Netanyahu anuncia que renunciará a todos os cargos ministeriais em 1º de janeiro de 2020

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu anunciou nesta quinta-feira (11) que deixará todas as funções ministeriais que acumula em 1º de janeiro. Atualmente, ele acumula as funções de ministro nas pastas da Saúde, Bem-Estar, Agricultura e assuntos da Diáspora. O premier destacou, porém, que não vai deixar o cargo de primeiro-ministro. Disse apenas que irá indicar novos ministros para assumir as pastas.

Netanyahu anunciou sua decisão na Suprema Corte depois que o “Movimento por um Governo de Qualidade” pediu que o premier renunciasse a todas as suas funções ministeriais, inclusive as de primeiro-ministro, até o final do processo a que responde na justiça sobre acusações de corrupção, fraude e suborno. O grupo também exigiu que a Suprema Corte determine a saída de Netanyahu de seu cargo como primeiro-ministro de Israel e nomeie um substituto temporário para a função.

O pedido ocorre três semanas depois que o primeiro-ministro foi formalmente acusado pelo procurador-geral Avichai Mandelblit nos três casos de corrupção.

Os advogados de Netanyahu enfatizaram que, de acordo com a lei israelense, o premier não é obrigado a renunciar a nenhum de seus cargos ministeriais.

“Apelamos ao tribunal para determinar que o primeiro-ministro renuncie imediatamente a todas as suas funções, inclusive as de primeiro-ministro”, afirmou o movimento. “Netanyahu deve lutar para provar que é inocente, e não arrastar o país inteiro junto com ele para o banco dos réus”, completou o grupo.