No aniversário da Noite dos Cristais, estrelas amarelas aparecem em casas escandinavas

Adesivos em forma das estrelas amarelas que os nazistas obrigavam os judeus a usar durante o Holocausto foram colocados em vários locais judaicos na Dinamarca e na Suécia, no aniversário dos pogroms da Noite dos Cristais (Kristallnacht).

Na Dinamarca, os adesivos foram encontrados no sábado na caixa de correio de Ella e Henrik Chievitz, um casal judeu de Silkeborg, cidade localizada a 150 quilômetros a oeste de Copenhague; na casa de outra família judia na área de Copenhague e no cemitério judeu de Randers, uma cidade localizada a 48 quilômetros ao norte de Silkeborg, segundo o rabino Yitzi Loewenthal, de Copenhague.

Na Suécia, os mesmos adesivos foram encontrados no café judaico Bajit, perto da sinagoga Adat Jeshurun e também na Grande Sinagoga de Estocolmo.

Edifícios judaicos em Helsingborg, Suécia, onde uma mulher judia foi esfaqueada e gravemente ferida no início deste ano, e em Norrkoping também foram alvos de adesivos no sábado, data do 81º aniversário dos pogroms na Alemanha e na Áustria, que marcou o início da violência em larga escala pelos nazistas contra judeus.

As autoridades da Suécia e da Dinamarca estão tratando os adesivos como um caso de discurso de ódio antissemita, segundo Lowenthal e Aron Verstandig, presidente do Conselho das Comunidades Judaicas Suecas.

“Não é mais possível para qualquer um, judeu ou não-judeu, ficar surpreso com as ameaças lançadas contra nossas comunidades na Escandinávia e em outras partes da Europa como vêm ocorrendo. Não é mais possível ignorar que o antissemitismo está vivo e à nossa porta”, disse Ronald S. Lauder, presidente do Congresso Judaico Mundial, em comunicado.