O Irã está por trás dos ataques da Jihad Islâmica a Israel, diz Pompeo

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou o Irã de estar por trás dos ataques da Jihad Islâmica a Israel. “O Irã e seus procuradores terroristas da Jihad Islâmica foram os responsáveis pelos ataques a Israel. O Irã não quer que o povo palestino prospere; o Irã não quer a paz na região; o Irã quer mais conflito. E enquanto não enfrentarmos as ameaças do Irã, o ciclo de violência continuará. Suas ações comprovam a necessidade de pressão internacional para conter a agressão de Teerã”, tuitou Pompeo.

“O caminho a seguir é claro: pressão contínua até o Irã negociar um acordo abrangente que inclua a suspensão de seu apoio a grupos terroristas como o PIJ (Jihad Islâmica Palestina). Nações em todo o mundo não podem mais dizer que querem a paz na região, enquanto permitem que as ameaças do Irã não sejam contestadas”, escreveu Pompeo.

Ele falou um dia depois de uma série de manifestações de protesto no Irã contra o aumento de 50% no preço dos combustíveis. Uma pessoa foi morta e várias ficaram feridas em manifestação de protestos na cidade de Sirjan, na província de Kerman, na sexta-feira, informou a agência de notícias da Isna, citando uma autoridade local.

A polícia de choque e as forças de segurança entraram em confronto com manifestantes em Teerã e em dezenas de outras cidades do país no sábado, disseram agências de notícias e mídias sociais iranianas.