Papa condena antissemitismo e perseguições a judeus

Em sua mensagem das quartas-feiras na praça São Pedro, o papa Francisco condenou a volta da perseguição aos judeus. “O povo judeu já sofreu muito ao longo da História: já foi expulso (de nações) e perseguido e, no século passado, sofreu inúmeras brutalidades.

Chegamos a pensar que isso havia terminado, mas agora isso volta a acontecer aqui e ali, como foi de costume perseguir judeus. Mas isso não é humano nem cristão. Os judeus são nossos irmãos e não merecem ser perseguidos”, disse. O papa também lembrou a antiga perseguição aos judeus na Itália desde a época do imperador Claudio.

As declarações do papa foram feitas em momentos em que polícia italiana decidiu dar proteção à senadora vitalícia judia Liliana Segre, sobrevivente de Auschwitz, depois de ela ter recebido centenas de mensagens antissemitas nas redes sociais.