Para ministro Mauro Campbell, aspecto social de Israel está entre os mais importantes da viagem

Entre vários aspectos do seminário que a Conib, a Fisesp e o Project Interchange, do AJC, promoveram em junho deste ano, levando a Israel Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ministro Mauro Campbell aponta o lado social como um dos que mais despertou sua atenção. “Você verificar o que o povo israelense foi capaz de construir, a despeito das dificuldades que aquele povo teve ao longo de séculos”, destacou o ministro, que falou também sobre a relação do povo israelense com os demais povos residentes no país, que contrariou a impressão que tinha até então, de ser hostil. Ele apontou também a oportunidade de ter conhecido a comunidade árabe.

Os ministros foram ao país participar de um seminário, que durou uma semana e ofereceu intensa programação, incluindo encontros com juízes da Suprema Corte de Israel, funcionários do Ministério da Justiça, analistas políticos e acadêmicos. Os participantes estiveram também em Ramallah, onde tomaram contato com a realidade local; no Yad Vashem e em locais religiosos, como a Galileia e o Muro das Lamentações. Segundo Campbell, a “missão merece ser replicada, merece ser expandida para que outros magistrados, como eu tive esse privilégio, lá estejam, lá compareçam, visitem e estudem como nós estudamos Israel e suas relações com o mundo e especialmente com a Palestina”.