Yonatan Sindel/Flash90

Pela primeira vez em dez meses, Israel não registra mortes por Covid-19

Pela primeira vez em dez meses, nenhuma nova morte diária por Covid-19 foi relatada nesta quinta-feira em Israel, de acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde.
De acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, o número total de mortos permaneceu inalterado em relação ao dia anterior em 6.346. A última data em que não houve novas mortes foi 29 de junho, quando os níveis de morbidade permaneceram baixos após a onda inicial de coronavírus.
O ministério informou que dos 35.027 testes realizados nesta quinta-feira, 129 novos casos foram registrados, uma taxa de teste positiva de 0,4 por cento. O país registrou 837.870 infecções confirmadas desde o início da pandemia.
O número de infecções ativas caiu ainda mais para 1.897, com 160 pacientes em estado grave, incluindo 97 em ventiladores.
Israel tem visto uma queda acentuada nas taxas de mortalidade e de infecção diárias desde o pico da pandemia no final de janeiro, enquanto o país avançou com sua campanha de vacinação, em que é líder mundial.
Nesta quinta-feira, o estado judeu ultrapassou a marca de mais de 5 milhões de pessoas que receberam ambas as vacinas.
De acordo com o Ministério da Saúde, 5.005.418 de pessoas receberam as duas doses da vacina da Pfizer, representando quase 54% da população total e mais de 80% da população com mais de 16 anos.
“Esta é uma grande conquista para o sistema de saúde e os cidadãos israelenses. Juntos, estamos erradicando o coronavírus”, tuitou o ministro da Saúde, Yuli Edelstein, na sexta-feira.
O programa de vacinação de Israel, baseado na vacina dupla da Pfizer-BioNtech, manteve a maior taxa de inoculação per capita do mundo desde que começou no final de dezembro.
Agora, o país está se preparando para começar a vacinar crianças de 12 a 15 anos assim que a Food and Drugs Administration aprovar o uso da vacina para crianças dessa faixa etária.
O diretor-geral do Ministério da Saúde, Chezy Levi, disse nesta quinta-feira que assim que essa faixa etária estiver vacinada, o país alcançará a imunidade coletiva e não haverá necessidade de inocular crianças mais novas, de acordo com a emissora pública Kan.

Foto: Yonatan Sindel/Flash90