Rabino sobrevivente do Holocausto que liderou a Câmara dos EUA em oração morre de COVID-19

Um rabino de Nova York que recentemente liderou a Câmara dos Deputados dos EUA em oração e foi homenageado por salvar 56 famílias como jovem partisan durante o Holocausto morreu de coronavírus.

Segundo relatos, Romi Cohn tinha 91 anos.

De acordo com o informativo Hamodia, o rabino Cohen nasceu na Checoslováquia em 1929. Durante o Holocausto, ele se juntou a um grupo de partisans narrando posteriormente suas experiências no livro de memórias: “O mais jovem partisan: um jovem que lutou contra os nazistas”.

O rabino Cohn, que tinha casas em Boro Park e Staten Island, era um mohel conhecido.

Em 29 de janeiro de 2020, o congressista Max Rose, de Staten Island, convidou o rabino Cohn, também morador de Staten Island, para fazer a oração de abertura da Casa em comemoração ao 75º aniversário da libertação de Auschwitz. Rose lamentou a morte do rabino em seu twitter.