Segunda mais antiga sinagoga de São Paulo, Knesset Israel ganhará nova sede

Mais de 400 pessoas, entre autoridades, rabinos, lideranças e membros da comunidade judaica paulistana, participaram nesta quarta-feira, 2 de novembro, da colocação da Pedra Fundamental da nova Sede da Sinagoga Knesset Israel. Neste dia, a congregação também comemorou seus 95 anos.

Estiveram presentes Dory Bendit, ex-presidente da sinagoga; rabino Shabsi Halpern; Boris Ber, presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo; Guilherme Mattar, secretario adjunto de Relações Internacionais da Prefeitura de São Paulo; vereador Floriano Pesaro e os anfitriões da casa: rabino Motl Malowany; e seu presidente, Mauro Varnovitzky.

A nova sede será localizada à Avenida Angélica, 525, com capacidade para 530 pessoas.

“A Knesset Israel terá um projeto diferenciado, por tratar-se da sinagoga frequentada, por muitos anos, pelos meus avós. Procurei criar espaços cenográficos de atmosfera mística, mesclando novas idéias aos costumes de uma cultura rica e milenar”, declarou o arquiteto Itamar Berezin,

Samuel Klein, que fez uma significativa doação para a construção do prédio, será homenageado com um edifício em seu nome.

A Sinagoga Knesset Israel, fundada em 1916, foi a segunda sinagoga da comunidade judaica paulistana, localizada à Rua Newton Prado 176, no Bom Retiro, e conhecida como “Groisse Shil”. Durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial ela serviu para absorver imigrantes europeus e sobreviventes do Holocausto.


Rabinos e líderes comunitários na colocação da Pedra Fundamental da nova sede da sinagoga Knesset Israel. Foto: Divulgação.


Sinagoga Knesset Israel. Projeto de Itamar Berezin.