Tel Aviv continua sendo o principal destino de aliá em Israel, apesar da pandemia de Covid-19

Em 2020, pelo terceiro ano consecutivo, Tel Aviv recebeu mais novos imigrantes do que qualquer outra cidade israelense, absorvendo mais de 2.300 pessoas dos cerca de 21.000 que fizeram aliá em Israel no ano passado, de acordo com a Agência Judaica para Israel e o Ministério de Absorção de Imigrantes.

Os dados fornecidos também revelam que a maioria dos novos imigrantes do ano passado que se mudaram para Tel Aviv são originários da Rússia.

A maioria desses ‘olim’ vem participando dos mais diversos tipos de atividades oferecidas pelo município, que vão desde palestras e workshops até shows.

Para ajudar os olim que chegam, o município de Tel Aviv-Jaffa oferece suporte em seis idiomas diferentes em uma variedade de campos, incluindo emprego, bem-estar e educação.

Devido aos regulamentos atuais de bloqueio, aproximadamente 2.000 olim seguiram os estudos de hebraico via Zoom para se integrarem à sociedade israelense.

Esta conquista no ano passado foi alcançada apesar de todas as restrições e bloqueios durante o surto de Covid-19 que o país enfrenta.

Shlomo Maslawi, presidente do Comitê de Absorção de Imigrantes do Município de Tel Aviv-Jaffa, comentou: “Tenho orgulho de chefiar o projeto de absorção de imigrantes do município de Tel Aviv-Jaffa. Trabalhamos dia e noite nos processos de absorção dos olim que optam por se instalar na cidade, e auxiliar sua integração em nossa sociedade. A orientação pessoal e de alta qualidade que oferecemos está comprovando seu mérito”.

“Não é à toa que temos sido a principal cidade do país escolhida por imigrantes por três anos consecutivos”, disse ele.

Em 2020, aproximadamente 11% de todos os novos imigrantes que chegaram em Israel decidiram viver em Tel Aviv, com a cidade mantendo seu status de principal pólo de interesse de estrangeiros.

Foto: MIRIAM ALSTER/FLASH90.